Manual de Detecção de Pessoas Chatas

Olá queridos galhofentos!

Primeiramente não tecerei desculpas pela falta de atualização desta pocilga porque:

1º – eu não consegui inventar nenhuma.

2º – ninguém lê essa droga de blog mesmo.

3º – Cremalheira (não, não comprei uma cremalheira – é que eu gosto muito dessa palavra portanto achei apropriado inseri-la no texto agora).

No post de hoje darei algumas dicas (rá, como se eu fosse alguém importante para dar dicas) de como identificar pessoas chatas.

Sabemos que durante nossas medíocres vidas, em várias oportunidades conheceremos pessoas novas sejam em festas, bares, baladas ou naqueles estabelecimentos familiares situados na Rua Augusta que seu tio te levou quando você completou dezoito anos. Portanto logo abaixo listarei alguns aspectos importantes que você deverá analisar durante a conversa , para que possa identificar se esse seu novo/a amiguinho/a é maneirox ou apenas um tremendo chato de galochas (o que me faz pensar que aparentemente usar galochas faz de um chato uma pessoa mais chata ainda, mas isso não vem ao caso agora).

Música

Um dos maiores assuntos que podem fazer você se interessar por uma pessoa é o gosto musical. Sabemos que se a pessoa tem o mesmo gosto musical que você, a conversa pode durar horas. Então o método mais fácil de começar uma conversa é perguntando qual é o tipo de música que a pessoa gosta.

E é aí que, de cara, podemos identificar se a pessoa é um tremendo chatonildo. Se em algum momento a pessoa citar que possui como bandas favoritas tipos como Teatro Mágico, Cordel do Fogo Encantado, Los Hermanos ou Pato Fu, corra meu amigo mas corra forte, pegue o primeiro ônibus que vai para o Tocantins e só saia de lá quando estiver seguro! Em hipótese alguma pessoas legais dirão que gostam destas porcarias sem tamanho. Pessoas legais gostam de bandas de verdade como AC/DC, Velhas Virgens, Van Halen e afins.

Gastronomia

Comida minha gente! Afinal, se a pessoa passou pela etapa do assunto música o próximo passo é leva-la para comer (no sentido de alimentar-se, seus escrotos). Se chegou a hora de comer e a pessoa dizer que é vegetariana, ou que aprecia rodízio de sushi, ou que gosta do Subway, imediatamente pegue seu celular, finja que está falando com alguém e invente a desculpa que sua vozinha morreu atropelada por um camelo albino e você precisa ir embora. Porque, meu amigo, se a pessoa fosse realmente legal ela já teria te convidado para ir à um rodízio de carne, ou para comer um cachorro quente, ou uma pizza com catupiri e bacon, ou até mesmo um suculento churrasco grego lá no Anhangabaú. Pessoas legais se divertem até nas refeições, pensem nisso!

Bebidas

Pessoas legais gostam de se embriagar, e quando o fazem utilizam bebidas com alto grau de legalzice tais como vodkas, Ypiroca ou Conhaque Presidente, porque o importante é ficar bêbado, pois isso é o que pessoas legais fazem.

Como eu disse, pessoas legais se embriagam, portanto é praticamente impossível se embebedar consumindo bebidinhas frutinhas como Smirnoff Ice, Jurupinga ou Martini com azeitoninha dentro, pois é exatamente disso que pessoas chatas gostam. Por isso meus queridos, se a pessoa aparecer segurando algo desse tipo, finja que está passando mal e precisa ir no banheiro vomitar e trocar a sua fralda geriátrica, e na menor chance pague sua conta e vá embora antes que o chato te veja novamente.

Cinema

Filmes legais são feitos por pessoas legais para pessoas legais. Portanto se a pessoa começou a falar sobre cinema e juntou na mesma frase as palavras Festival de Cannes + Cinema Iraniano + Prêmio de Melhor Roteiro, aplique-lhe um chave de braço e uma dedada no olho pois é isso que pessoas chatas que gostam desse tipo de porcaria merecem. Pessoas realmente legais gostam de filmes como Star Wars, Matrix, ou que tenha no elenco Charles Bronson, Chuck Norris ou Steven Seagal. Pessoas legais gostam de filmes com violência, explosões, tiros, sangue, mais violência, violência que gera explosões e explosões violentas!

Colégio

Todos os itens acima não se comparam em nada a este em matéria de análise de chatice.

Essa é a pergunta crucial que deverá ser feita para sabermos se realmente a pessoa é a encarnação da chatice na terra.

Pergunte para ela qual era a matéria que mais gostava na época do colegial. Se ela responder algo como Química, Literatura ou Filosofia, estapeie-a imediatamente na cara, jogue fluido de isqueiro, ateie fogo e tente apagar com pauladas, pois isso é o ápice da chatice e deve ser eliminado!

Pessoas realmente legais gostavam apenas de UMA matéria: Educação Física.

É isso, tá aí o Manual de Detecção de Pessoas Chatas. Guarde-o com carinho, não seja chato e introduza-o na sua rodinha… de amigos, hehehe (eu sei, foi uma piada infame digna de um chato).

Mas antes que eu me esqueça, meus queridos texugos. Só existe uma pergunta que realmente detecta um chato logo de cara: Você tem blog?

Pessoas legais NÃO possuem blogs.

Abraço nas amígdalas!

Herói

Hoje, 16 de Maio de 2010 às 07:45, o mundo ficou menos belo, menos mágico, triste.

A Voz divina se calou.

Você é o heróis de muitos. Você estará sempre entre os grandes.

Adeus Ronald Padanova, A Voz.

A Voz

Os animais mais estupidamente inúteis da natureza

Olá leitores, leitoras e outros!

O post de hoje irá tratar sobre ecologia, ou mais precisamente de como a natureza pode cometer falhas miseráveis e criar animais estupidamente inúteis. Vou fazer uma espécie de Top 3 com os animais que além de inúteis, são extremamente irritantes!

Então lá vai:

3º Lugar – Taturana

É difícil entender a natureza e seus mecanismos de evolução. Ela á capaz de criar animais estranhos (ornitorrinco), animais burros (participantes do BBB) e animais que comem com o rabo (todos, pois nenhum tira o rabo para comer, rá!), mas poucos são mais inúteis que a taturana.

A taturana é peluda, gosmenta, rastejante e nenhum animal se alimenta dela. A função principal da taturana é queimar outros animais, e é exatamente por isso que nenhum animal tem bolas o suficiente para devora-las. Existem algumas espécies que podem até matar uma pessoa!

Taturanas atacando rosto de escritor famoso

A função secundária da taturana é comer plantas. Ela não faz nada além disso durante toda a sua medíocre vida. A rotina dela pode ser descrita como acordar, devorar um arbusto, queimar outros animais, devorar outro arbusto, dormir, queimar animais enquanto dorme e voltar ao passo 1.

Alguns podem dizer que a taturana é um animalzinho que pode evoluir para uma borboleta ou mariposa. Evoluir my ass! Como chamar de evolução um animal inútil que não serve de alimento pra nenhum outro e que se transforma em um outro animal inútil que voa escrotamente e que agora animais podem se alimentar?!

Por isso o 3º lugar é dela!

2º Lugar – Lesma

A lesma nada mais é que a versão cuzona da taturana, pois nem queimar nem nada ela faz.

Ela é tão inútil que pode ser derrotada com uma pitada de sal! Nenhum animal de respeito é derrotado quando se joga sal nele… isso é humilhante. Isso não acontece com animais fodas como o leão. Já se imaginaram perdidos em uma savana e de repente chega um leão. E o que se deve fazer? Claro, jogar sal nele! O máximo que pode acontecer é o leão rir da tua cara e pegar o sal para servir de tempero para o delicioso filé de humano que ele está prestes a devorar.

A lesma é tão inútil, asquerosa e gosmenta que nenhum animal tem estômago para come-la. E ela pede para ser devorada, pois ela deixa um rastro melequento por onde ela passa só pra denunciar onde ela está! Aliás, só existe UM animal tão asqueroso quanto à lesma que se alimenta dela: o francês.

Predador natural da lesma

E é por isso que ela fica em 2º lugar!

1º Lugar – Marimbondo

A natureza pode criar muitos meios de te sacanear, e um desses meios que ela encontrou para se vingar dos humanos é o marimbondo.

O marimbondo é o sinônimo da filhadaputagem. O único propósito de a natureza ter criado o marimbondo é este: foder com a sua vida!

Também conhecido como Inferno Alado, Demônio de Asas ou Encarnação do Satanás na Terra, o marimbondo é o animal mais inútil e lazarento do mundo!

Corrão!

Ele não poliniza flores, ele não fabrica mel, ele constrói a casa em qualquer buraco que ele encontra e nenhum animal é tonto o bastante para tentar come-lo, por isso ele não possui predadores naturais. E, além disso, ele pica! Imaginem a sacanagem da natureza: um animal completamente inútil que tem o poder de foder com o seu dia! E o desgraçado nunca está sozinho, ele anda em gangue. Ele é tão filha da puta que se você ataca ou mesmo esmaga um, ele solta um feromônio capaz de atrair a atenção de seus comparsas. Porra, natureza!

E é por isso que ele é o campeão da noite!

Pois é, podem até existir outros animais inúteis como a pomba, o urso panda ou aquelas mosquinhas pretas que vivem em banheiros e parecem ser feitas de graxa (que têm a longeva vida de 12 horas!), mas outros blogs infinitamente melhores que o meu já falaram deles.

Ah sim! E não podemos nos esquecer do animal mas inútil do Universo: o ser humano.

Foto do marimbondo: http://br.olhares.com/Reson

Demais fotos: gúgol

O Caranguejo

Olá sagazes leitores!

Como é sabido esta joça de blog estava parado porque eu passei um tempo na Bahia e, em vez de ficar na internet o tempo todo feito um mongol, preferi desfrutar da vida vagabundística de trabalho fácil, cerveja grátis, piscina e sol!

Mas como todo mundo sabe um ser humano não vive só disso, pois ele precisa se alimentar, então neste post eu falarei de minha experiência gastronômica soteropolitana.

E antes que vocês me façam as perguntas que TODO mundo me fez quando eu voltei, eu vou responde-las agora:

-Sim, comi acarajé

-Sim, comi vatapá

-Sim, comi pimenta

-Sim, passei mal até cagar meu próprio intestino por causa da comida.

Mas neste post não falarei dessas delícias supracitadas. Falarei da maior falha gastronômica inventada pelo homem: o caranguejo.

Óia o bicho aí!

Tudo bem que você não precisa fazer como eu e viajar 1800 km para comer esse bicho aí, afinal qualquer boteco na Praia Grande serve essa bagaça a qualquer hora do dia.

O que eu vou falar é sobre como comer caranguejo é estúpido e não faz o menor sentido:

Pra começar, para desfrutar dessa iguaria inútil você não precisará de talheres. Você pode usar as ferramentas que podem ser encontradas em uma marcenaria: martelo e tábua. Aliás, uma comida que você necessita bater mesmo depois de morta não é nada confiável.

Sim! Isso mesmo que você leu! Você precisa BATER no caranguejo para poder comê-lo.

Bom, quando lhe é servido um caranguejo, a tradição diz que você deve começar comendo as pernas. Isso até que faz algum sentido, pois se você deve espancar o caranguejo mesmo depois de morto, começar comendo as pernas deve ser para garantir MESMO que ele não fuja do seu prato.

Então você começa a dar pancadas nas perninhas do animal até que elas quebrem, só assim é possível sugar a carne dela. Sim, eu disse sugar, pois a quantidade de carne contida nas pernas não é suficiente nem para tampar o buraco da cárie.

Logo depois de você cansar de dar marteladas como se tivesse acabado de construir as três caravelas, você lembra que ainda tem mais 4 pares de perninhas para serem esmigalhadas e devoradas :).

Depois de gastar todas as suas moléculas de ATP martelando as perninhas do animal para obter uma quantidade de carne que caberia em uma tampinha de garrafa, você finalmente chega na parte que lhe satisfará com um belo naco de carne: o corpo do caranguejo. Mas é aí que vocês se enganam! Ao abrirem o corpo do bicho (com uma mega-blaster martelada) vocês se deparam com duas coisas: ar e uma gosma marrom. Como ar não é muito saboroso e gosmas marrons que te lembram excrementos não parecem ser muito apetitosas, parabéns: você acaba de terminar sua refeição!

Mas e o gosto? Bom, eu tenho uma teoria de que tudo que vem do mar tem gosto de peixe. Portanto não importa se você vai comer uma sardinha, um caranguejo, uma baleia cachalote ou uma pedra, se vêm do mar tudo tem gosto de peixe, acreditem.

Outra coisa. O primeiro cara que teve a brilhante idéia de comer um caranguejo devia estar com uma tremenda fome, em alguma ilha deserta sem nenhuma outra opção de alimento. E o pior! Ele sobreviveu pra contar história e dar início à esta tradição culinária estúpida de comer caranguejo.

Resumindo, comer caranguejo foi uma das minhas maiores decepções gastronômicas! Depois de tanto esforço para conseguir esmigalhar o animal e conseguir comer algum resquício de carne, gastei tanta energia que tive que pedir uma pizza no final para saciar minha fome.

Zé Fodão

Olá corja!

Depois de três eras glaciais resolvi postar alguma coisa nesse blog de meia tigela :). Essa bagaça aqui ficou meio parada porque eu estive na Bahia durante um mês, por isso esse hiato de posts. Ok, agora você está me perguntando: “E por acaso na Bahia não tem internet?”. Então eu tenho um motivo mais convincente do que essa minha desculpinha esfarrapada:

Taí o motivo do porquê eu não fiquei pendurado na internet feito um bocó

Resumindo: 1 mês de sol, piscina e cerveja! E nem de férias eu estava 🙂

—————————————————————————————————————————————————-

Bom, agora que expliquei a minha ausência vamos ao post de hoje.

Neste post eu vou falar de uma das criaturas que mais me irrita no mundo, uma das mais desprezíveis do planeta, quiçá da Via Láctea inteira: o Zé Fodão.

Todo mundo conhece um Zé Fodão, conheceu ou vai conhecer um.

O Zé Fodão é aquele tipo de pessoa que se acha o máximo, o maioral, o FODÃO. É aquele tipo de cara que você não pensaria duas vezes para enfiar-lhe uma muqueta na fuça ou que desejaria profundamente que um meteoro caísse bem em cima da sua cabeça e a esmagasse. O Zé Fodão se acha foda por fazer coisas extremamente banais e estúpidas, o que nos dá respaldo para confirmar a Teoria Darwiniana de que o homem realmente tem parentesco com o macaco.

Abaixo vou listar os tipos de Zé Fodão que mais me incomoda:

Zé Fodão W200:

O Zé Fodão W200 é a espécie mais comum da raça. É comumente encontrada em ônibus, trens e metrôs. A coisa que o Zé Fodão W200 mais gosta de fazer enquanto nesses locais é pegar seu celular pré-pago comprado em 36 prestações, ligar no maior volume possível e com o pior tipo de música existente (eu disse música?). Então o Zé Fodão se acha foda só por ter um celular que toca musiquinha, e por isso ele é o cara mais fodasticamente foda do local. Os leitores mais sagazes saberão qual é o celular preferido do Zé Fodão. E o Zé Fodão W200 não sabe da existência de um acessório chamado “fones de ouvido”, e qualquer menção dessas palavras perto dele faz com que ele aumente o volume propositalmente, aumentando assim aquele nosso desejo envolvendo meteoros e cabeças rachadas.

Uma variante dessa espécie de Zé Fodão é o Zé Fodão MP-qualquercoisa. Este, ao invés de usar um celular, gosta de usar um MP(insira aqui o número que você quiser) chinês comprado na Santa Ifigênia com o salário economizado de três meses. E este Zé Fodão é um pouco mais evoluído. Além de música ruim tocada no último volume, ele pode a qualquer momento puxar uma anteninha do MP-qualquercoisa e começar a assistir tv. Ao que parece, assistir tv em uma tela de 5 polegadas, com uma recepção de sinal pior que tv de boteco em dia de temporal é a coisa mais fodástica para este subtipo de Zé Fodão.

Esses tipos de Zé Fodões se acham tão fodões que pensam que todos ao seu redor têm que ouvir o que ele está ouvindo.

Zé Fodão 125:

Este tipo de Zé Fodão é um dos mais perigosos do gênero. Ele tem o poder de acabar com o seu humor em poucos segundos. O Zé Fodão 125 é um pouco mais abastado que o Zé Fodão W200. O Zé Fodão gosta de irritar pessoas não apenas usando um celular, mas sim usando uma motocicleta! Este tipo de Zé Fodão acha que é extremamente fodástico acelerar a moto no máximo de rotações possíveis que o super motor de 125 cilindradas pode te oferecer (ironic mode off). E se não bastasse após ele acelerar a moto até o último, no final ele dá aquela estalada no motor (aquele barulho semelhante a um disparo de espingarda), fazendo com que mais uma vez aquele nosso desejo envolvendo meteoros aumente, e com um adicional de chuva de ácido.

E o mais engraçado de tudo isso é que o Zé Fodão 125 faz essas coisas por um único motivo: impressionar garotas! O que me fez lembrar que nunca na minha vida ouvi alguma garota dizer: “-Nossa, como eu adoro rapazes que aceleram motos e estalam motores!”.

Zé Fodão Sonzera:

O Zé Fodão Sonzera é uma espécie de extended version do Zé Fodão W200. A grande diferença é que o Zé Fodão Sonzera não usa um celular para te irritar com música ruim. Ele usa um carro.

Antes de se tornar um Zé Fodão Sonzera ela já tinha sido um Zé Fodão 125, mas ficou cansado de nunca pegar nenhuma garota usando acelerações exageradas e explosões repentinas. Por isso ele resolveu vender a moto e comprar um carro ano 97, equipá-lo com aparelhos de som e auto-falantes da pior qualidade possível e sair dirigindo por aí. Feito isso, ele acorda todos os sábados para lavar o carro e de quebra começa a ouvir todo aquele tipo de música observado no Zé Fodão W200 em um volume beirando aos 3 zilhões de decibéis, fazendo com que seu humor desça a escalas negativas logo de manhã.

Como se não bastasse, quando chega a noite ele enche o carro com os seus amigos (notem que eu disse “amigos”, nenhuma menina) e sai pra ir pra balada. Chegando na balada ele abre o porta-malas, liga o som com alguma música ruim no último volume e sai acelerando bem devagarzinho. Chegando perto de algum grupo de meninas, todos começam a gritar alguns elogios formidáveis como “eae gostosa, bora dá um rolê ai mina” e quando as garotas não dão nenhuma atenção, eles saem acelerando (algo que eu julgo ser algum resquício genético do Zé Fodão 125).

No final da noite, todos saem bêbados e aquele nosso desejo envolvendo meteoros muda repentinamente para algo envolvendo pneus carecas e postes.

Então…

Tenho certeza que todos vocês já se depararam com algum desses Zé Fodões acima por aí. É fácil encontrar um, pois Zé Fodões tendem a se juntar na mesma rodinha e freqüentar os mesmos lugares. E todos os tipos possuem o poder de pegar o seu humor e multiplicar por –1. Existem outros tipos de Zé Fodões como o Zé Fodão do iPhone, Zé Fodão do Carro do Pai ou o Zé Fodão do Notebook no Shopping Center, mas esses eu deixo para algum post futuro.

Por: Zé Fodão do Blog

Ninguém sabe qual é o lado direito!

A vida em uma cidade grande como São Paulo pode nos proporcionar experiências antropológicas interessantíssimas! Eu, por exemplo, estou em contínuo contato com essas experiências. E eu as percebo a toda hora, em qualquer lugar e em qualquer situação.

Por exemplo, eu observei que a maioria das pessoas NÃO sabe qual é o lado direito! Isso mesmo o que você leu! Lado direito! E pra você que é burro pra caramba que pode ser uma dessas pessoas, eu fiz um gráfico complicadíssimo para explicar qual é o lado direito:

Lado direito e lado esquerdo

Enfim…

Agora vou explicar o porquê eu descobri que algumas pessoas (não você, afinal você acabou de aprender qual é o lado direito) não fazem idéia onde fica o lado direito:

Todos aqui já andaram de metrô em São Paulo e com certeza já viram aquelas plaquinhas amarelas bonitinhas com uma mensagem simpática, mais ou menos como “mantenha-se a direita, deixe a esquerda livre para a circulação”. Pois bem, vamos concordar que não é preciso ter mais do que o QI de uma Lesma Cambojana para poder entender essa mensagem simples.

Pois é aí que minhas experiências antropológicas dizem o contrário!

Façam o teste vocês mesmo! Em qualquer estação, qualquer horário, não importa se você está indo ou vindo, qualquer situação climática, não importa. Sempre haverá pessoas em seu caminho que não sabem qual é o lado direito!

Exemplos:

-Na escada rolante a pessoa que não sabe qual é o lado direito sempre empaca e obstrui a passagem de quem tem mais pressa e usa o outro lado que não é o direito.

-Na escada normal a pessoa que não sabe qual é o lado direito sempre está subindo e você descendo, ou vice-versa. Causando assim uma tremenda confusão nessa turminha da pesada (Narrador da Sessão da Tarde mode=OFF).

-Na saída do vagão a pessoa que não sabe qual é o lado direito sempre vai embolar a entrada das pessoas que já sabem qual é o lado direito.

E não é só isso!

Segundo minhas pesquisas (ah falô ¬¬), 50% das pessoas que não sabem qual é o lado direito também são surdas! Pois além de não entenderem a plaquinha amarela, também não conseguem ouvir aquela voz que sai das caixinhas de som nas estações, que a todo instante diz algo como “seja educado, mantenha-se a direita”.

Não sei talvez tudo isso seja culpa dos Russos, do Pentágono, ou do Serviço Secreto do Camboja. Mas eu espero que um dia essas pessoas que não sabem qual é o lado direito aprendam que lado é esse e nos deixem mais felizes nas saídas dos metrôs das vidas! 🙂

Ah, e isso não se encontra apenas no universo do metrô. Isso se estende para as adjacências do trânsito também! Mas isso já é outra história…

O Golfo de Osmar

Durante essa temporada de tempestades aqui em São Paulo, fiquei divagando sobre o filme Cloverfield. Como estava muito escuro e eu não tinha mais nada pra fazer , fiquei imaginando um monstro devastando a cidade!

Realmente seria muito legal ter um monstro devastando São Paulo agora *.*

Seria estilo ao game Rampage:

Daí o exército começaria a bombardear o monstro e o PETA interviria com uma manifestação prol-monstro e no final o PP faria uma campanha política dizendo que 80% das construções, túneis e pontes devastadas foram o Maluf que fez…

Enquanto isso o Kassab promulgaria uma lei impedindo a circulação de monstros no centro expandido entre as 7:00 da manhã e as 20:00, a Record divulgaria um dossiê dizendo que foi a Globo quem soltou o Mostro, enquanto a Globo diria que o monstro foi financiado pelo dinheiro do dízimo da IURD.

Polícia Federal descobria que mostro foi fruto de esquema de corrupção envolvendo empreiteira do filho do Sarney. Lula diria que não sabia do monstro.

Monstro seria levado à área 51, que fica em Pirassununga. Descobria-se que ele é feito de areia de praia e que possui uma etiqueta da Sersan… Na etiqueta uma frase: “São Paulo merecia também um Palace II – S.N.” Jornal O Estado de São Paulo divulgaria denúncias dizendo que monstro realmente é de Sarney.

A gravação de uma conversa telefônica seria divulgada no Fantástico, onde mostraria Sarney negociando a compra do monstro com a Sersan. PMDB diria que não era Sarney na gravação, e sim Seu Ney – pipoqueiro que possui uma barraquinha no Congresso.

Senador Suplicy aplicaria cartão vermelho no pipoqueiro – deixando-o fora da próxima partida contra o time dos Casados e Antonio Palocci então resolveria quebrar o sigilo bancário do pipoqueiro, onde descobria um déficit de R$1,99, relativo à compras de saquinhos de pipoca na mercearia do Joaquim Português.

Monstro seria levado de volta a São Paulo, e então a CET aplicaria uma multa no caminhão que o levava, devido à Lei de Rodízio de Monstros criada por Kassab.

Motorista da TransMonster tentaria recorrer dizendo que possuía uma placa “Transporte de Insumos de Monstro” mas não obteria sucesso. Juiz do caso chora, esperneia e chama o motorista de feio, bobo e cara de melão e o expulsa da cidade.

Autoridades resolveriam então levar o monstro para o Rio de Janeiro, afinal lá ele se sentiria em casa.

Ao chegar no Rio, caminhão que transportava o monstro seria seqüestrado por uma falsa blitz da polícia na Linha Vermelha. Monstro seria levado refém até a pior favela do RJ – a Favela do Pirulitinho Doce.

Na favela o chefe do tráfico – conhecido apenas por Chefe do Tráfico – resolveria então soltar o monstro pra ver “colé quié” e matar alguns x9’s que estavam lhe chateando.

O monstro sai pela favela afora, mas não gosta do cheiro. Ele dá um salto gigante e vai parar na Baia de Guanabara.

Chegando na Guanabara, o monstro começaria a devorar uns argentinos que estavivessem tomando sol. Ele então cospiria fora, pois odiou o sabor dos “hermanos”.

O monstro então resolve dar um role pelo Piscinão de Ramos e fazer um lanchinho antes de devastar os próximos prédios. Ele devoraria algumas funkeiras de cabelo oxigenado e alguns marginais que estivessem fazendo um arrastão no momento. O que não seria bom pra ele, pois ele começaria a ter uma indisposição estomacal e vomitaria no Piscinão.

O prefeito Eduardo Paes então resolveria renomear o Piscinão de Ramos para Vomitão de Ramos. O governador Sérgio Cabral diria que o nome Vomitão é muito ruim para a imagem do RJ, afinal as Olimpíadas vêm aí e não poderíamos desagradar comitês olímpicos de países importantes como Camboja ou Ossétia do Sul . O governador então re-renomeia o Vomitão de Ramos para Gorfo de Ramos, mas na hora do registro o rapaz do cartório comete um erro de digitação e a placa sai como Golfo de Osmar…

Fim 🙂

Ok

Pare

Pense

Sim, eu fiz você perder todo esse tempo lendo esse lixo…